Faustão interrompe folga e grava homenagem a Pelé correndo da própria casa: "Convivi"

O apresentador  Fausto Silva, o  Faustão, teve de interromper a folga de fim de ano por causa da morte de Pelé nesta quinta-feira (29).

Apesar de ter deixado o programa Faustão na Band gravado, como sempre, o famoso teve de gravar às pressas uma homenagem ao jogador para ser inserida dentro da atração. Da própria casa, ele apareceu com microfone e falou sobre o craque.

"Com apenas 17 anos, ele encantou e surpreendeu a Suécia sendo campeão do mundo. Com 22 anos, foi bicampeão do mundo no Chile e voltou a morar na mesma pensão que vivia em Santos. Em 1966, foi massacrado pela violência e em 1970 foi o Rei da Copa no México, sendo tricampeão do mundo. Nenhum outro cara fez o que ele fez, muito mais do que isso, pois ele chegou a parar uma guerra na África, apenas para o povo ver o Santos jogar", relembrou.

Ele conta: "Eu fui repórter esportivo e acompanhei, durante muito tempo, a carreira de Edson Arantes Nascimento. Eu convivi com o Pelé e digo que a simplicidade foi a coisa que mais me emocionou e me surpreendeu. Ele foi um cara que nunca perdeu a calma com relação ao tratamento com o público. É só você imaginar uma época em que não havia internet e celular. Ele sempre conseguiu separar o Pelé do Edson Arantes, pois o Pelé sempre foi sinônimo da perfeição, mas esperavam que o Edson Arantes fosse a mesma coisa, fazendo com que muita gente o julgasse e fizesse maledicências".

"Ele jamais perdeu o equilíbrio e se perdeu na vaidade, que uma das coisas que mais acontecem. Ou seja, a vaidade destrói a inteligência, mas ele sempre foi muito sereno e muito equilibrado. Por isso, ele vai deixar esse legado que, por todas as gerações, será reverenciado e homenageado", finaliza. 

Comentário do usuário