13 dados malucos que parecem mentira, mas são todos verdadeiros

Através de pesquisas e estatísticas, é possível ter uma noção de como tudo funciona, porém, decidimos reunir agora 13 dados malucos que parecem mentira, mas são todos verdadeiros. Se surpreenda com cada uma das informações abaixo:

01. As pombas movimentam o pescoço ao caminhar para estabilizar a imagem

02. Os chineses, pela sua natureza, não devem consumir leite.

03. Quando um paciente recebe um rim transplantado de outra pessoa, seus próprios rins, na maioria dos casos, são deixados no mesmo lugar

04. Aproximadamente 1,6% das pessoas pode sentir dores em seu corpo quando veem alguma outra pessoa sofrendo

05. Na Suíça existe uma lei que proíbe ter apenas um porquinho-da-índia como mascote

06. Na Noruega existe um pinguim-rei com o título de guarda real. Segundo os outros guardas, o pinguim reconhece os militares e sempre fica alegre em estar com eles

07. No Japão existem caranguejos com um desenho ameaçador na carapaça que lembra muito um rosto com raiva

08. Os gêmeos podem ter pais diferentes. Esse fenômeno se chama fecundação múltipla. Casos assim já aconteceram na Espanha, Estados Unidos, Índia e Polônia

09. Um corte na pele feito por um papel é mais doloroso que um simples corte, porque sai pouco ou nenhum sangue. Isso faz com que as terminações nervosas fiquem expostas ao ar e sofram alguma irritação

10. Os olhos azuis são um fenômeno relativamente recente. A humanidade já havia inventado a cerâmica e ainda não existiam pessoas com essas características: tal fato só aconteceu muito mais tarde

11. O descendente mais próximo do Tiranossauro – e que sobreviveu até os nossos dias – é a galinha

12. Uma abelha pode picar outra abelha. Na verdade, isso acontece quando um agente estranho invade uma colmeia desconhecida

13. Um psiquiatra americano demonstrou em uma pesquisa que a quantidade de pelos no corpo está relacionada com a inteligência. Quanto mais pelos uma pessoa tem, mais inteligente ela é. No ano de 1996, o doutor Aikarakudy Alias afirmou que os pelos no peito são mais comuns entre os médicos e pessoas com educação universitária

SE VOCÊ GOSTOU, DEIXE O SEU LIKE, COMENTA AQUI EM BAIXO O QUE VOCÊ ACHOU! E COMPARTILHE COM OS SEUS AMIGOS! OBRIGADA! 

Comentário do usuário